Feira da Buzina: de carro e de tudo

Famosa por transformar carros em lojas, a feira no Arco do Cego “tem de tudo, é um mistério”. Neste domingo, em sua 16 edição, serão mais de 90 veículos. Bip-bip!

11141299_784166851696567_3823706613141034447_nSabe aquelas feiras populares que reúnem todos os tipos de artigos possíveis, sejam novos ou usados, num harmonioso clima de informalidade? A da Buzina, realizada todos os meses no Arco do Cego, em Lisboa, é exatamente assim e não seria nada diferente, se não fosse o fato de lojistas e vendedores estarem obrigatoriamente em seus carros ou carrinhas. “Tem de tudo, é um mistério”, como diria Jorge Ben Jor, na música “W/Brasil”, ao se referir à famosa Feira de Acari. Inspirada num modelo que conheceu há 25 anos na capital britânica, onde afirma que não há qualquer preconceito em relação aos mercados de rua, a empresária Carla Sousa, diretora da empresa de eventos Taiga e que já tinha dez anos de experiência no setor, decidiu cria a “feira sobre rodas” de Lisboa e, desde a abertura em maio de 2014, já mobilizou um grande número de participantes. Neste domingo (19/11), por exemplo, a 16 edição da feira contará com mais de 90 “lojas-veículos”, com artigos que vão desde “o horrível até produtos de excelente qualidade”, como frisou a organizadora. Aos interessados em garimpar, a entrada é livre, mas, para aqueles que desejam participar das próximas, é preciso se inscrever e pagar portagem.

Feira da BuzinaApesar da aceitação da ideia, principalmente por aqueles que já atuavam como feirantes e de outros que aproveitaram a chance para venderem aquilo que não queriam mais em casa, a missão da Buzina não é tão simples quanto parece, principalmente no que diz respeito ao Buzin’arte, área dedicada aos artistas emergentes e estudantes recém-formados. Neste caso, em vez de ir de carro, o participante aluga a baixo custo (10€) um stand com parede para expor. “O problema é que, em Portugal, mesmo entre os jovens, há um preconceito muito grande em relação a esse tipo de mercados popular. Eu fiquei mesmo estupefata com isso. Não sei o que acontece, mas não parecem ter interesse ou julgam que esse tipo de feira não é o melhor lugar para expor, o que é ridículo se compararmos com o que vemos fora do país. Só sei que entramos em contato com diversas faculdades, colamos cartazes com chamadas e, mesmo assim, não tivemos resultados”, afirmou Carla, ao ressaltar que, por mais que as pessoas sejam livres para venderem o que bem entenderem, a Buzina não é lugar de “lixo” ou somente de velharias.

12066010_869146206531964_2400100062846459481_n“Acredito que a Feira da Buzina, como mercado popular, também pode ser uma boa oportunidade para novas marcas e jovens designers, assim como para o bom artesanato, artigos para a casa, roupas e acessórios e outros produtos alimentares de qualidade. Queremos trabalhar mais neste segmento. Temos um bom público e uma boa frequencia, mas também temos que ter essa preocupação com o nível dos produtos. Embora não tenha como controlar o que cada um leva, podemos orientar os participantes neste sentido, tendo em vista que a feira é um bom lugar para vender”, declarou a organizadora da Buzina, que, por sinal, também conta com algumas opções de ‘foodtruck’ e a presença do DJ Luis Almeida (a.k.a Pan Sorbe) para animar o público. Após a edição deste domingo (15), a Buzina voltará a ecoar ainda neste mês de novembro – no dia 29, sendo mais específico. Abaixo, aos interessados em participar, segue a explicação detalhada dos procedimentos.

Inscrição
1 – Preencher a ficha de inscrição que se encontra na página do facebook https://www.facebook.com/feiradabuzina/?fref=ts  (Em versão desktop).

2 – Pagar o valor correspondente ao seu carro, mais 23% IVA. Dados de transferência bancária: NIB –  0036 0041 99100386 501 31 (Montepio Geral).

3 – Enviar comprovativo para o e-mail: geral@taiga.pt para validar a inscrição.

4 – Aguarde e-mail com fatura e informações sobre horários etc.

No caso dos particulares não é necessário licença de venda ambulante, nem de livro de reclamações (a empresa organizadora se responsabiliza). No caso de empresas e comerciantes, convém terem todas as licenças necessárias à venda ambulante e informarem-se junto da ASAE.

Preços:

CARRO* : 1 edição: 25€;

CARRINHA**: 1 edição: 35€;

*Carro classe 1 (Veículos com uma altura, medida à vertical do primeiro eixo, inferior a 1,10m).

**Carrinha classe 2 (Veículos com dois eixos e uma altura, medida à vertical do primeiro eixo, igual ou superior a 1,10m).

Condições:

– O pagamento terá que ser feito após a inscrição.

– Acrescenta 23% de IVA

Contato:
feiradabuzina@taiga.pt

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s