BLU apaga murais em Bolonha

Em resposta à apropriação da arte urbana por parte de “magnatas”, o artista italiano está a remover todas as pinturas realizadas em sua cidade. Da-lhe, BLU!
BLU
BLU remove emblemático mural realizado em Bolonha (wumingfoundation.com)

O artista italiano Blu, que mantém sua identidade sob sigilo, mas é reconhecido no mundo todo por suas inconfundíveis pinturas de conotação de política e seus famosos vídeos de graffiti em ‘stop motion’, está a apagar todos os murais realizados nas ruas de Bolonha, no norte da Itália, sua possível cidade de origem e onde seus trabalhos se concentravam como em nenhum outro lugar. A atitude do muralista aparece como uma resposta a realização da polêmica exposição “Street Art: Banksy & Co. – L`Arte allo Stato Urbano”, que tem abertura prevista para esta semana (18/03), nos salões do Palazzo Pepoli – Museu da História de Bolonha, e que supostamente viria para exaltar a evolução da street art na cidade italiana com uma espécie de street art tour. O problema em questão é que a iniciativa, coordenada por Fabio Roversi-Monaco, presidente da Genus Bononiae, e com curadoria de Luca Ciancabilla, Christian Omodeo e Sean Corcoran (curador do Museu New York City), conta com o suporte de instituições bancárias e, segundo o artista, serviria apenas para aquecer o mercado imobiliário, ou seja, elevar os preços dos imóveis e servir seus interesses.

Para evitar que este projeto “de privatização da arte urbana” beneficie os magnatas envolvidos, Blu decidiu remover seus trabalhos das ruas com a ajuda dos amigos do XM24 e do coletivo Crash, além de um grupo de voluntários. Detalhe: alguns dos murais encobertos tinham cerca de 20 anos de existência. Em seu blog autoral, sob o título de “Magnate Magnati”, o artista italiano apresenta uma breve declaração sobre a ação em andamento: “Em Bolonha, não há mais Blu e não haverá enquanto tiver especulação magnata [em arte de rua]. Para confirmações ou reclamações, você sabe quem contatar”. O fato é que esta não é a primeira vez em que a lenda italiana retira uma obra da rua. Anteriormente, ao saber que corretores estavam usando sua obra para alavancar o preço de venda dos imóveis, Blu removeu um icónico trabalho que havia feito em Berlim. Mas, agora, trata-se de todos os murais de uma cidade e, supostamente, sua cidade. Uma ação, no mínimo, de respeito – não é à toa que o artista é tido como o “Banksy italiano” pela imprensa local.

Clássico mural entre Os Gemeos (Brasil) e Blu (Itália) dentro da primeira edição do projeto Crono (Crédito: CtrlAltRUA)
Mural entre Os Gemeos (Brasil) e Blu (Itália) na primeira fase do projeto Crono (Crédito: CtrlAltRUA)

Em passagem por Lisboa durante a primeira fase do lendário festival Crono, realizada em 2010 e que também contou com a presença dos brasileiros Os Gemeos e do catalão SAM3, Blu realizou um de seus murais mais emblemáticos, no qual apresenta seu personagem como um homem de negócios, vestido de terno e gravata, a sugar o mundo com uma coroa de grandes petrolíferas na cabeça. O trabalho em questão encontra-se deteriorado, mas, ao contrário dos demais da cidade italiana, ainda pode ser visto pelo público – uma oportunidade única, a considerar que o edifício pintado pelo artista italiano na Av. Fontes Pereira de Melo pertence a um negócio privado e, supostamente, já deveria ter passado por reformas em sua fachada. Trata-se de um trabalho para (re)ver de perto!

Abaixo, confira o vídeo com imagens da ação realizada por BLU

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s